clique para ir para a página principal

XP reduz expectativa de crescimento da economia brasileira em 2021 e 2022

Atualizado em -

XP reduz expectativa de crescimento da economia brasileira em 2021 e 2022 Freepik
► PIB recua -0,1% no segundo trimestre; nos seis primeiros meses do ano, economia já avançou 6,4%► XP reduz projeção para o Ibovespa no fim do ano

O resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre do ano fez a XP revisar suas projeções de crescimento da economia brasileira para este ano e para 2022. A expectativa é de que o PIB registre avanço de 5,3% em 2021 e de 1,7% em 2022. Antes, a projeção era de crescimento de 5,5% e 2,3% neste ano e no próximo, respectivamente.

A revisão acontece depois do recuo de 0,1% do PIB entre os meses de abril e junho. A projeção da Reuters era de que a economia brasileira cresceria pelo menos 0,2% no período. O mercado vê estabilidade na economia e, por isso, deve rever suas expectativas até o fim do ano.

Segundo o relatório da XP, assinado pelo economista Rodolfo Margato, "ventos contrários" à economia fizeram a projeção piorar.

“Destacamos o surgimento de alguns ventos contrários à atividade econômica brasileira. O aumento da percepção de risco fiscal, incertezas no campo político e inflação alta pioraram as condições financeiras de forma significativa nas últimas semanas”, informa o relatório.

A crise hídrica também é apontada pela XP como fator determinante para a redução das estimativas.

Como o Mercado1Minuto mostrou nesta quarta-feira (01), a XP reduziu as projeções para o Ibovespa no fim do ano de 145 mil pontos para 135 mil pontos. Segundo a empresa, o cenário macroeconômico preocupante contrasta com os resultados positivos das empresas.

Nesta quarta, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, admitiu que o mercado deve revisar as projeções do PIB "um pouquinho para baixo" após o resultado do segundo trimestre.

Relacionados:

► PIB recua -0,1% no segundo trimestre; nos seis primeiros meses do ano, economia já avançou 6,4%► XP reduz projeção para o Ibovespa no fim do ano

Leia mais: