clique para ir para a página principal

Segundo IBGE, varejo está 5,9% acima do pré-pandemia em 2020

Atualizado em -

Segundo IBGE, varejo está 5,9% acima do pré-pandemia em 2020 GettyImages
► Vendas do varejo crescem 1,4% em maio no segundo mês seguido de alta► Vendas do varejo têm maior retração do ano e caem 1,7% em junho

Nesta sexta-feira (10), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da Pesquisa Mensal de Comércio e afirmou que houve uma melhora no desempenho do varejo entre junho e julho. Com isso, o setor conseguiu ficar 5,9% acima do período pré-pandemia, em fevereiro de 2020.

Segundo o IBGE, os segmentos de material de construção, artigos farmacêuticos, produtos de uso pessoal e doméstico e supermercados estão operando em alta se comparados ao início da crise sanitária. Os artigos de uso pessoal e domésticos estão 54,1% acima dos percentuais de fevereiro de 2020, produtos farmacêuticos passam 41,5%, materiais de construção estão 14,5% à frente e supermercados 6,2% acima.

No entanto, ainda de acordo com o IBGE, houve uma queda em outros setores de varejo. Os veículos estão 3,8% abaixo dos percentuais da pré-pandemia, móveis e eletrodomésticos, 4,0%, vestuário, 18,2%, combustíveis, 23,5% inferior, equipamento de informática, 26,7% e livros e papelaria estão 70,0% abaixo.

Vendas no comércio varejista

Segundo o IBGE, o crescimento que ocorreu entre junho e julho foi de 1,2%. Como o Mercado1Minuto registrou aqui, essa foi a quarta alta consecutiva do indicador, batendo um recorde da série histórica da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), iniciada em 2000.

No acumulado do ano, o comércio registra um crescimento de 6,6% e nos últimos doze meses, 5,9%, na média móvel trimestral, 1,1% e em comparação a julho de 2020, a alta foi de 5,7%.

Já a receita nominal, apresentou uma alta de 2,2% em comparação a junho deste ano, 1,5 na média móvel trimestral, 19,7% em relação ao mesmo período de 2020, 18,6% no acumulado do ano e de 15,7% nos últimos 12 meses.

Relacionados:

► Vendas do varejo crescem 1,4% em maio no segundo mês seguido de alta► Vendas do varejo têm maior retração do ano e caem 1,7% em junho

Leia mais: