clique para ir para a página principal

IPO: Vale a pena investir em uma empresa que acabou de ingressar na B3?

Atualizado em -

IPO: Vale a pena investir em uma empresa que acabou de ingressar na B3? Shutterstock
► O que é uma IPO e como posso avaliar uma oportunidade?► Conheça cinco tipos de investimentos isentos de IR

Em 2020, o mercado de capitais obteve uma alta demanda de IPOs (Oferta Pública Inicial) e não está sendo diferente em 2021. Neste ano, até agosto, 38 companhias já fizeram sua estreia na bolsa e 29 estão no aguardo para abertura de capital. Com tantas empresas ingressando na listagem, é questionável se vale a pena investir nas instituições que acabaram de concluir seu IPO. A resposta para a pergunta não é fácil, pois é necessário analisar a oferta inicial de cada uma com muita calma e cautela.

De acordo com Rodrigo Rosário, Head da Mesa de Renda Variável da VLG Investimentos, existem pontos positivos e negativos no investimento em novas empresas da B3. Para o especialista, um dos pontos positivos é o preço inicial dos papéis que, em primeiro momento, podem ter o valor discrepante se comparado ao possível crescimento futuro das companhias.

“Então, isso pode ser um ponto muito positivo, porque o mercado não pode ter precificado bem, ainda, o potencial e o valor real daquela empresa. Só que isso é uma via dupla, ele pode ter precificado mal de forma barata, como pode ter precificado mal de forma cara”, explicou o assessor de investimento em entrevista ao Mercado1Minuto.

De acordo com o Head da Mesa de Renda Variável da VLG Investimentos, os riscos para investir em uma novata na B3 podem ser altos, pois as mesmas podem ter um grande potencial de retorno ou uma perda relevante. No entanto, se o IPO de uma companhia for bem sucedido, é possível pegar os recursos do caixa de abertura de capital e alavancar suas operações, gerando assim bons resultados no mercado financeiro.

“Uma empresa que tinha um crescimento de 5% ou 6% ao ano, com o seu aporte de capital, poderia ter um crescimento ainda maior. Portanto, o investidor pode estar pegando a fase inicial de um alto crescimento de uma empresa que agora está muito mais capitalizada”, afirma Rodrigo Rosário.

Ainda assim, existem empresas que não foram muito bem nos primeiros momentos de listagem, como Burger King (BKBR3) e Estapar (ALPK3). Por outro lado, também existem aquelas que tiveram resultados interessantes, como a Mosaico (MOSI3), proprietária da Zoom e Bondfaro, que durante sua estreia na B3 em 2021, obteve um aumento em suas ações de 96,96% em um dia.

Porém, também é importante ter a ciência que a bolsa de valores é volátil, pois, podem acontecer diversas situações para as empresas gerarem resultados negativos no trimestre. Como aconteceu com o IRB Brasil (IRBR3), que apresentou um bom desempenho em seus balanços trimestrais até 2020. No entanto, em fevereiro do mesmo ano, foi divulgado pela gestora Squadra Investimentos um relatório apontando anos de fraudes contábeis por parte da companhia. Consequentemente, o IRB Brasil teve uma queda de mais de 80% em suas ações após a nota ser divulgada.

É importante ressaltar que algumas empresas antes de ingressarem na listagem da B3 não revelam ao mercado seus dados financeiros por completo. Porém, ainda, existem instituições que divulgam suas informações financeiras em seus prospectos de IPO para deixar tudo mais claro. Desse modo, alguns especialistas do mercado financeiro sugerem aos investidores para que aguardem o primeiro balanço trimestral para realizar alguma negociação.

Então, é compreensível que não exista uma resposta pronta, nem fórmulas que vão garantir o sucesso dos papéis de uma empresa no início da listagem. Portanto, a análise detalhada de cada cenário e decisão final sobre o que fazer é função do próprio investidor.

Relacionados:

► O que é uma IPO e como posso avaliar uma oportunidade?► Conheça cinco tipos de investimentos isentos de IR

Leia mais: