clique para ir para a página principal

Anatel prevê R$ 160 bilhões de investimentos em telecomunicações após leilão do 5G

Atualizado em -

Anatel prevê R$ 160 bilhões de investimentos em telecomunicações após leilão do 5G GettyImages
► Missão oficial vai aos EUA para conhecer redes privativas de 5G► TCU aprova edital do 5G e texto volta para a Anatel para ajustes

Nesta terça-feira (14), durante a abertura do Painel Telebrasil, o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo de Morais, estimou que a chegada do sinal de 5G no país levantará R$ 160 bilhões em investimentos no país nos próximos 20 anos, levando em conta o valor das faixas ofertadas ao mercado e os compromissos que as operadoras serão responsáveis.

Além disso, Leonardo também anunciou no evento o lançamento de um projeto da Anatel que tem o objetivo de otimizar e fluir a instalação de antenas ao redor do Brasil. Dessa forma, a Anatel terá em seu site uma área voltada para a informação das melhores práticas de implementação do 5G e explicação de dúvidas recorrentes de gestores públicos sobre regras de licenciamento e concessão de outorgas para antenas. Para os cidadãos, a agência disponibilizará mapas de cobertura de internet e comparativos de oferta dos serviços na sua localidade.

Com a chegada da novidade, o 5G ganhou uma notoriedade de urgência, pois o sinal da nova geração de internet funcionará em faixas mais altas de frequência e necessitará de mais antenas do que o 3G e o 4G. Desse modo, as operadoras estão relatando nos últimos anos uma grande dificuldade em instalar a infraestrutura da nova tecnologia, por conta da demora para obter licenças e pelas restrições de uso do solo dos municípios.

Reunião da versão final do edital do 5G

Na semana passada, sexta-feira (10), a Anatel cancelou a reunião extraordinária do conselho diretor que aconteceria no mesmo dia. A conferência marcada tinha o intuito de deliberar a versão definitiva do edital do leilão das faixas para tráfego dos sinais do 5G.

Segundo as informações publicadas pela própria agência reguladora, o cancelamento ocorreu a pedido do conselheiro relator do edital, Emmanoel Campelo, para um ajuste de votos com os demais executivos.

Como o Mercado1Minuto registrou aqui, a preparação do edital está completando três anos. As consultas públicas foram abertas em setembro de 2018, sendo que a primeira versão foi finalizada pela Anatel em fevereiro deste ano. Após esse período, a discussão seguiu para revisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

Relacionados:

► Missão oficial vai aos EUA para conhecer redes privativas de 5G► TCU aprova edital do 5G e texto volta para a Anatel para ajustes

Leia mais: