clique para ir para a página principal

Petrobras planeja neutralizar emissões de gases do efeito estufa de suas operações

Atualizado em -

Petrobras planeja neutralizar emissões de gases do efeito estufa de suas operações Paulo Whitaker / Reuters
► Petrobras e Gerdau assinam contrato para fornecimento de gás no mercado livre► Câmara debate com a Petrobras operação das termelétricas e preço dos combustíveis

Nesta segunda-feira (20), a Petrobras (PETR4) anunciou em comunicado ao mercado que planeja alcançar a neutralidade das emissões de gases de efeito estufa nas operações de seu controle. Além disso, a estatal também informou que pretende cumprir com o mesmo objetivo em ativos nos quais é sócia.

No comunicado arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras ainda informou que o prazo para o cumprimento da meta estipulada é compatível com o estabelecido Acordo de Paris (tratado de mundial cujo objetivo é reduzir as emissões de gases de efeito estufa para conter o aquecimento global até o final do século).

Segundo a empresa, a meta de neutralidade anunciada está paralela à estratégia da Iniciativa Climática para Óleo e Gás (OGCI, na sigla em inglês), da qual a petrolífera faz parte. De acordo com a OCGI, as 12 companhias que participam da iniciativa representam 30% da produção mundial de petróleo e gás e todas estão cooperando no sentido de encorajar a indústria a zerar suas emissões.

Ainda de acordo com o comunicado da Petrobras, a estatal ressaltou que nos últimos 11 anos, foi feito um aprimoramento em 47% da sua eficiência em carbono nas atividades de exploração e produção. Com isso, a empresa ainda prevê um investimento de US$ 1 bilhão em compromissos ambientais até 2025.

“Assumimos uma cesta de compromissos de sustentabilidade com horizonte 2025/2030, incluindo uma meta de redução das nossas emissões operacionais totais”, afirma a Petrobras em comunicado.

Venda de participação na Deten

Na semana passada, sexta-feira (17), a Petrobras também informou ao mercado que iniciou no dia 16 de setembro de 2021, a fase vinculante para a venda da participação de 27,88% que possui da Deten Química, localizada no polo industrial de Camaçari, na Bahia.

Como o Mercado1Minuto apontou aqui, a estatal explicou que os potenciais compradores habilitados para essa fase receberão carta-convite com instruções sobre o processo de desinvestimento, juntamente às orientações para a realização de due diligence (pesquisa detalhada de uma determinada sociedade empresária).

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor”, destacou a Petrobras.

Relacionados:

► Petrobras e Gerdau assinam contrato para fornecimento de gás no mercado livre► Câmara debate com a Petrobras operação das termelétricas e preço dos combustíveis

Leia mais: