clique para ir para a página principal

Merck anuncia compra da Acceleron Pharma por cerca de US$ 11,5 bilhões

Atualizado em -

Merck anuncia compra da Acceleron Pharma por cerca de US$ 11,5 bilhões Divulgação | Merck
► A carteira de ações do Warren Buffett pode servir como guia para investidores brasileiros?► Pfizer pede à Anvisa que avalie eficácia de terceira dose da vacina

Em comunicado conjunto nesta quinta-feira (30), a Merck (MRCK34) confirmou que comprará a farmacêutica Acceleron Pharma por aproximadamente US$ 11,5 bilhões (R$ 62,54 bilhões). O movimento ocorre alinhado com a estratégia da gigante farmacêutica dos EUA que busca aumentar seu portfólio de medicamentos para doenças raras.

A Merck pagará US$ 180 por ação da Acceleron em dinheiro, equivalente a um prêmio de cerca de 2,6% sobre o preço de fechamento da ação nesta quarta-feira (29), segundo dados do Refinitiv (fornecedor global de dados do mercado financeiro). Toda a transação deve ser concluída no quarto trimestre deste ano.

Com sede em Cambridge (Massachusetts), a Acceleron concentra-se no desenvolvimento de terapias que tratam, entre outras, doenças cardiovasculares. A farmacêutica está em estágio avançado de estudo de um novo medicamento para tratar uma doença cardiovascular chamada Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP). O Sotatercept é considerado um remédio potencialmente lucrativo para doenças raras.

"A pesquisa inovadora da Acceleron rendeu um candidato empolgante de estágio final que complementa e fortalece nosso portfólio e pipeline cardiovascular em crescimento e tem o potencial de desenvolver o orgulhoso legado da Merck em doenças cardiovasculares", afirmou Rob Davis, CEO e presidente da Merck.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, entre 25 a 30 milhões de americanos vivem com alguma doença rara. Esse quadro levou diversos fabricantes de medicamentos a olhar para essa fatia do mercado, ignorada pela maioria dos grandes laboratórios.

Com a aquisição, a Merck terá acesso ainda ao Reblozyl, uma proteína de fusão recombinante de maturação eritróide de primeira classe aprovada nos Estados Unidos, Europa, Canadá e Austrália para o tratamento de anemia em certas doenças raras do sangue. O Reblozyl está sendo desenvolvido e comercializado por meio de uma colaboração global com a Bristol Myers Squibb.

"Este acordo com a Merck representa o culminar de décadas de trabalho de pesquisadores da Acceleron, alavancando com sucesso a profunda experiência científica de nossa empresa na biologia da superfamília TGF-beta e impulsionada por uma dedicação inabalável em fornecer medicamentos que mudam vidas para pacientes", completou Habib Dable, CEO e presidente da Acceleron.

Relacionados:

► A carteira de ações do Warren Buffett pode servir como guia para investidores brasileiros?► Pfizer pede à Anvisa que avalie eficácia de terceira dose da vacina

Leia mais: