clique para ir para a página principal

Banco Mundial aponta que Brasil deve crescer 5,3% em 2021

Atualizado em -

Banco Mundial aponta que Brasil deve crescer 5,3% em 2021 André Coelho / Bloomberg
► Banco Mundial destinará US$ 2 bi para vacinas a países em desenvolvimento até o final de abril► Banco Mundial eleva projeção do PIB brasileiro para 4,5% em 2021

De acordo com o relatório semestral do Banco Mundial publicado nesta quarta-feira (06), a expectativa de crescimento para economia brasileira neste ano aumentou, mas para 2022 abaixou. Conforme o levantamento, o Brasil deve ter uma expansão de 5,3% em 2021 e de 1,7% no próximo ano. Anteriormente, o banco estimava um percentual de 4,5% e 2,5% de expansão, respectivamente.

Para o Banco Mundial, o país deve ter um desempenho abaixo da média da América Latina e Caribe, com previsão de um aumento de 6,3% e 2,8% na projeção do PIB neste e no próximo ano. Em comparação ao relatório do ano passado, a expectativa de crescimento econômico no continente foi positiva para 2021, e piorou rapidamente para 2022.

O estudo da instituição multilateral foi intitulado de “Recuperação do Crescimento: Reconstruindo Economias Dinâmicas Pós-Covid em meio a Restrições Orçamentárias”. A análise do Banco Mundial é que, a despeito da recuperação estar em curso, ela está mais lenta do que o esperado.

“As marcas na economia e na sociedade levarão anos para cicatrizarem. Nunca foi tão premente a necessidade de recuperar um crescimento dinâmico, inclusivo e sustentável para enfrentar as consequências da pandemia e buscar soluções para carências sociais históricas”, declarou o Banco Mundial em sua documentação.

Em fato relevante divulgado pela instituição multilateral, foi apontado que os custos sociais da pandemia também foram devastadores no Brasil.

“Sem considerar os resultados do Brasil, os índices de pobreza, medidos com base em uma renda domiciliar per capita de até US$ 5,50/dia, aumentaram de 24% para 26,7% — o patamar mais alto em décadas. Os estudantes da região perderam de um a um ano e meio de aprendizado, e a queda no Índice de Desenvolvimento Humano da ONU superou aquela verificada durante a crise financeira”, apontou o comunicado.

No entanto, para o Banco Mundial o fato de que a campanha de vacinação vem ganhando força nos últimos meses, é um passo positivo. Porém, a economia brasileira ainda está longe dos índices almejados, mas já é perceptível a redução nas mortes por Covid-19 na maioria dos países.

Para evitar que mais uma década seja perdida, o Banco Mundial ressalta que o governo deve repensar as prioridades de gastos e focar no fortalecimento dos sistema de saúde e educação para combater a perda de aprendizagem e promover carreiras curtas alinhadas com as necessidades do setor.

O Banco Mundial não solicita um corte generalizado de gastos públicos, mas uma melhoria nas contratações para reduzir a corrupção. De acordo com o levantamento, os gastos ineficientes com subornos e orçamentos inflacionados é muito grande.

Outra solução para eles é o aumento de arrecadação de impostos, aumento das taxas de produtos açucarados e o combate contra a evasão fiscal.

Brasil Aberto

Nesta segunda-feira (04), o Banco Mundial anunciou sua nova plataforma online interativa chamada “Brasil Aberto”, com o objetivo de favorecer o acompanhamento dos projetos e ações realizadas no Brasil. A tecnologia possui informações sobre estudos e operações da instituição no país, no período de 2018 a 2023.

Como o Mercado1Minuto apontou aqui, a iniciativa tem o intuito de fomentar a transparência e desenvolver suas relações com o poder público e a sociedade em geral.

Com isso, o Brasil Aberto tem informações detalhadas sobre a produção de conhecimento do Banco Mundial, seus estudos e diagnósticos, e futuros projetos em desenvolvimento. Além disso, a plataforma possui recursos inteligentes de supervisão e monitoramento de resultados. Através dela, também é possível acompanhar as ações feitas pela instituição multilateral, contando com indicadores que medem o progresso e metas alcançadas.

Relacionados:

► Banco Mundial destinará US$ 2 bi para vacinas a países em desenvolvimento até o final de abril► Banco Mundial eleva projeção do PIB brasileiro para 4,5% em 2021

Leia mais: