clique para ir para a página principal

FMI aumenta projeção para inflação do Brasil e reduz expectativa de crescimento neste ano

Atualizado em -

FMI aumenta projeção para inflação do Brasil e reduz expectativa de crescimento neste ano Divulgação
► Conta de energia pesa e inflação de setembro vai a 1,16%, maior taxa para o mês desde 1994► Projeção para inflação de 2021 sobe pela 27ª vez; sessão começa em alta na véspera do feriado

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para cima suas expectativas para a inflação do Brasil em 2021 e em 2022. Em relatório divulgado nesta terça-feira (12), o fundo projeta uma alta de 7,9% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021 e de 4% em 2022. No relatório anterior, divulgado em abril, a previsão era de inflação de 4,5% neste ano e de 3,5% no próximo.

Apesar do aumento feito pelo FMI, a projeção do fundo ainda está abaixo da expectativa do mercado medida pelo Boletim Focus, do Banco Central. Para os economistas, a inflação brasileira fechará o ano em alta de 8,59% para o IPCA. Para 2022, o mercado espera alta de 4,17% no IPCA.

Além de aumentar a estimativa da inflação, o FMI reduziu a projeção de crescimento do Brasil para este e para o próximo ano. Segundo a instituição, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve ter crescimento de 5,2% em 2021. Em 2022, a alta projetada é de 1,5%. No relatório anterior, a estimativa era de crescimento de 5,3% neste ano e de 1,9% em 2022.

A redução do crescimento do Brasil vai na contramão do reajuste feito na região da América Latina e Caribe. Para o FMI, a região terá crescimento de 6,3% em 2021, 0,5 ponto percentual acima da projeção anterior.

Outra mudança importante feita pelo FMI no relatório desta semana foi a revisão para baixo do crescimento dos Estados Unidos. O fundo reduziu em 1 ponto percentual a estimativa de crescimento do país que, segundo a instituição, vai avançar 6% em 2021.

Relacionados:

► Conta de energia pesa e inflação de setembro vai a 1,16%, maior taxa para o mês desde 1994► Projeção para inflação de 2021 sobe pela 27ª vez; sessão começa em alta na véspera do feriado

Leia mais: