clique para ir para a página principal

Vendas no varejo têm alta de 0,6% em setembro no sexto mês seguido de resultados positivos

Atualizado em -

Vendas no varejo têm alta de 0,6% em setembro no sexto mês seguido de resultados positivos Edilson Dantas/Agência O Globo
► Vendas no varejo crescem 1,9% em agosto, aponta Índice Cielo do Varejo Ampliado► Volume de serviços cresce 0,5% em agosto e alcança maior patamar desde novembro de 2015

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta segunda-feira (18), mostrou que em setembro as vendas no varejo cresceram 0,6%, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês de 2020.

Esse é o sexto mês seguido de alta, puxada pelos setores de serviços e em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o ICVA registrou alta de 13,8%. O afrouxamento de medidas de isolamento e o aumento no índice de preços contribuíram positivamente para esses resultados.

O que também colaborou com essa alta foi a ocorrência de uma quinta-feira a mais, dia forte de comércio, e de uma terça-feira menos, dia em que a movimentação é menor. Em contrapartida, o feriado prolongado de 7 de setembro prejudicou a base de comparação deste ano. Ajustando os efeitos do calendário, o crescimento nominal foi 14,2% e, descontando a inflação, o faturamento do varejo cresceu 1,0% em setembro de 2021 ante o mesmo mês de 2020.

“Setembro foi o sexto mês seguido de crescimento nas vendas do varejo. Os destaques são os setores de serviços, como turismo e transporte e alimentação com bares e restaurantes, beneficiados pelo abrandamento das medidas de isolamento”, afirma Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo.

Setores

De acordo com a pesquisa, descontando a inflação e o ajuste de calendário, o macrossetor de bens não duráveis teve alta na passagem mensal com a colaboração de supermercados e hipermercados. Enquanto bens duráveis e semiduráveis, com destaque para o segmento de vestuário, e serviços, com influência do setor de turismo e transporte, recuaram.

Regiões

No ICVA deflacionado contando com ajuste de calendário, todas as regiões do país apresentaram crescimento em relação ao mesmo período de 2020. A região Nordeste registrou alta de 3,0%, seguida do Centro-Oeste (+2,4%), Norte (+2,4%), Sul (+0,8%) e Sudeste (+0,4%).

Pelo ICVA nominal, considerando apenas o ajuste de calendário, a região Nordeste registrou alta de 15,6% nas vendas, seguido do Centro-Oeste (+15,0%), Sul (+14,7%), Norte (+13,8%) e Sudeste (+13,7%).

Relacionados:

► Vendas no varejo crescem 1,9% em agosto, aponta Índice Cielo do Varejo Ampliado► Volume de serviços cresce 0,5% em agosto e alcança maior patamar desde novembro de 2015

Leia mais: