clique para ir para a página principal

Cade aprova venda da Schering do Brasil, da Bayer, para Grupo União Química

Atualizado em -

Cade aprova venda da Schering do Brasil, da Bayer, para Grupo União Química Pixabay
► Com aquisição da Tecno4 e da Pointmed por R$ 43 milhões, Viveo avança no setor de saúde► Na maior aquisição de sua história, B3 desembolsa R$ 1,8 bi pela Neoway

(Estadão Conteúdo) - A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a venda da Schering do Brasil, da alemã Bayer, para o Grupo União Química. A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira.

A operação contempla a aquisição de 100% do capital social da Schering, incluindo sua unidade produtiva de Cancioneiro, localizada na cidade de São Paulo, que ocupa uma área de 15 mil m², produz hormônios femininos, como contraceptivos e pílulas de reposição hormonal e tem capacidade de produção de aproximadamente 70 milhões de blisters por ano. O valor do negócio não foi divulgado.

O negócio abrange ainda o repasse, pela Bayer, de algumas marcas estabelecidas de contraceptivos femininos para o Grupo União Química, vendidas tanto no Brasil quanto em países da América Latina - Femiane, Microvlar, Miranova, Neovlar e Triquilar - e os medicamentos Climene, Primolut Nor, Primosiston e Proviron, voltados para reposição hormonal.

O Grupo União Química diz que a movimentação é estratégica por estar alinhada com seus planos de negócios, expansão e distribuição na América Latina, além de fortalecer o grupo dentro do segmento de Saúde da Mulher no Brasil.

As empresas informaram que a operação não está sujeita à aprovação de nenhuma outra autoridade antitruste. Porém, depende também da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil.

Relacionados:

► Com aquisição da Tecno4 e da Pointmed por R$ 43 milhões, Viveo avança no setor de saúde► Na maior aquisição de sua história, B3 desembolsa R$ 1,8 bi pela Neoway

Leia mais: