clique para ir para a página principal

Facebook planeja mudança de nome como forma de reposicionamento de marca

Atualizado em -

Facebook planeja mudança de nome como forma de reposicionamento de marca Nick Wass / AP
► Zuckerberg nega que Facebook tenha priorizado lucro em detrimento de segurança► Facebook inicia testes da carteira de criptomoedas Novi

De acordo com o portal de notícias norte-americano The Verge, o Facebook (FBOK34) está planejando alterar o nome da empresa na próxima semana, com objetivo de refletir seu foco na construção do “metaverso”, novo paradigma da rede social.

Segundo o portal, Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, deve anunciar o novo nome para holding em um evento que será realizado na próxima semana. Entretanto, ainda há a possibilidade da divulgação acontecer antes.

Conforme a divulgação feita, o nome para a holding pode estar ligado a “Horizon” (horizonte, em inglês), palavra utilizada em dois produtos de realidade virtual em desenvolvimento pelo Facebook.

Em julho deste ano, Zuckerberg afirmou que o metaverso seria um grande foco para a empresa e que o movimento seria parte do próximo capítulo de como a internet evoluiria após a tecnologia de dados móveis.

“Acho que vai ser o próximo grande capítulo para nossa empresa também, realmente dobrando para baixo nesta área”, disse o presidente do Facebook.

A mudança de nome viria em um período que o Facebook enfrenta algumas situações complicadas, como investigações por autoridades antitruste nos Estados Unidos e problemas derivados do apagão que aconteceu no início deste mês, onde o Instagram e o WhatsApp também foram afetados.

O Facebook não é a primeira grande companhia de tecnologia a mudar de nome em meio a novos projetos. O Google também se reorganizou dentro de um holding chamada “Alphabet”, em 2015, sinalizando que não seria apenas uma ferramenta de buscas, mas um grupo com empresas trabalhando em diversos projetos de tecnologia, como os de carros autônomos e outros, por exemplo.

Metaverso

O Facebook anunciou ao público em geral que planeja criar 10 mil oportunidades de empregos em países da União Europeia nos próximos cinco anos para contratar pessoas que ajudem o CEO da empresa, Mark Zuckerberg, a desenvolver um metaverso.

Segundo a empresa, os principais alvos são profissionais de países como Alemanha, França, Itália, Espanha, Polônia, Holanda e Irlanda. No entanto, as vagas são de alta qualificação, e algumas são destinadas a engenheiros especializados na área.

A ideia de Zuckerberg é fazer com que o Facebook se torne uma empresa “metaversa”, ou seja, que forneça um espaço online teórico para as pessoas acessarem a internet apenas utilizando fones de ouvido de realidade virtual ou recursos de realidade aumentada.

O primeiro ato feito para dar início ao projeto foi o Horizon Workrooms, criado pelo Facebook para ser um espaço de realidade virtual utilizado durante reuniões de trabalho. A ferramenta foi lançada em agosto deste ano.

Relacionados:

► Zuckerberg nega que Facebook tenha priorizado lucro em detrimento de segurança► Facebook inicia testes da carteira de criptomoedas Novi

Leia mais: