clique para ir para a página principal

Saldo entre empresas abertas volta a subir após 5 anos, somando 4,7 milhões de empresas ativas em 2019

Atualizado em -

Saldo entre empresas abertas volta a subir após 5 anos, somando 4,7 milhões de empresas ativas em 2019 Snowing/Freepik
► Empresas buscam atendimento personalizado como diferencial para conquistar clientes► CNI: de cada 10 indústrias, 8 inovaram durante a pandemia para elevar competitividade

Divulgada nesta sexta-feira (22), a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo mostrou que após cinco anos consecutivos de extermínio de empresas, o ano de 2019 voltou a registrar abertura de companhias, com 290,9 mil empreendimentos ativos no país.

Por outro lado, das empresas que foram fundadas no ano de 2009, apenas 22,9% conseguiram se manter aberta até 2019, e apenas 41,6% até o ano de 2014.

A pesquisa também apontou que uma a cada cinco empresas não conseguiu se manter ativa no primeiro ano, ou seja, em 2010 apenas 77,5% delas se mantinham ativas. E antes de completar 4 anos, a taxa já estava em apenas 48,9%.

Já entre 2018 e 2019, o número de empresas ativas teve uma alta de 6,6%. Com reflexo no emprego, o pessoal ocupado assalariado aumentou 2,4% no ano, 774,8 mil trabalhadores a mais.

De acordo com o IBGE, a taxa de entrada de empresas em 2019 foi de 20,2%, aproximadamente 940 mil novas companhias, sendo que 726,5 mil delas eram novos empreendimentos e 220,8 mil reentradas, ou seja, empresas que voltaram à atividade após um período de pausa.

Com uma taxa de 14%, 656,4 mil empresas fecharam as portas um ano antes da pandemia. O total das que se mantiveram abertas foi de 3,737 milhões, o que significa uma taxa de sobrevivência de 79,8%, resultado inferior à taxa de 84,1% registrada no ano anterior.

Em 2019, o Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) somava 4,7 milhões de empresas ativas, que ocupavam 39,7 milhões de pessoas, sendo 33,1 milhões (83,3%) assalariadas e 6,6 milhões (16,7%) sócias ou proprietárias.

A idade média das empresas era de 11,7 anos, enquanto em 2018 a média era de 11,6 anos e uma década antes, em 2009, essa taxa era de 9,7 anos.

Relacionados:

► Empresas buscam atendimento personalizado como diferencial para conquistar clientes► CNI: de cada 10 indústrias, 8 inovaram durante a pandemia para elevar competitividade

Leia mais: