clique para ir para a página principal

Google investirá US$ 1 bilhão na CME e fecha acordo de computação em nuvem

Atualizado em -

Google investirá US$ 1 bilhão na CME e fecha acordo de computação em nuvem Dado Ruvic / REUTERS
► Facebook muda de nome e empresa agora se chama Meta► Metaverso: entenda como funcionará o mundo virtual do Facebook

Nesta quinta-feira (4), a Google (GOGL34), unidade da Alphabet, informou que investiu US$ 1 bilhão na CME (empresa americana de mercados globais) e fechou um acordo separadamente para alterar os sistemas de negociação de mercados futuros da operadora de bolsa de valores para a nuvem.

De acordo com a Google, o investimento de capital de US$ 1 bilhão foi realizado na forma de ações preferenciais conversíveis sem direito a voto da CME.

Segundo os termos da parceria de 10 anos entre Google e a CME, a operadora de bolsa que possui sede em Chicago (EUA) começará a mudar sua infraestrutura de tecnologia para o Google Cloud no próximo ano.

Para a Google, a parceria com a CME marca a um grande avanço no negócio de nuvem da empresa, que possui rivais como a Amazon.com (AMZO34) e a Microsoft (MSFT34) por contratos grandes e lucrativos com empresas blue-chips da Fortune 500.

Além disso, a Google ressaltou que o acordo proporcionará uma posição segura no setor de serviços financeiros, já que estão começando a investir muito dinheiro em solução de computação em nuvem. Agora, em relação à CME, a parceria ajudaria a fornecer acesso fácil para mais participantes do mercado, otimizar custos e agilizar a infraestrutura de TI e outras operações.

Em 2020, a Amazon e duas bolsas de valores, a Singapore Exchange SGX e a Aquis Exchange, ambas com sede em Londres, realizaram um programa que, segundo as empresas envolvidas, mostrou que a transferência de ações para computação em nuvem através de servidores físicos caros poderia economizar dinheiro e reduzir o potencial de interrupções.

Balanço do Google

No dia 26 do mês passado, a Alphabet divulgou ao mercado em geral seus resultados referentes ao terceiro trimestre do ano. Com isso, a gigante da tecnologia reportou um lucro líquido de US$ 18,98 bilhões, um aumento de 68,4% em relação aos US$ 11,25 bilhões registrados no período homólogo de 2020.

Como o Mercado1Minuto apontou aqui, em relação ao lucro por ação, ficou em US$ 27,99, acima dos US$ 23,48 esperados pelos analistas. Entre julho e setembro, a receita da companhia aumentou 41% na base anual, de US$ 46,2 bilhões para US$ 65 bilhões. O número foi além das expectativas dos US$ 63,34 bilhões estimados pelos economistas.

Segundo a Alphabet, a receita de publicidade do Google aumentou 43%, para US$ 53,13 bilhões, acima dos US$ 37,1 bilhões registrados no mesmo período do ano passado e um pouco maior do que o registrado no trimestre anterior. Por exemplo, os anúncios do YouTube aumentaram para US$ 7,21 bilhões, em comparação aos US$ 5,04 bilhões um ano atrás.

Relacionados:

► Facebook muda de nome e empresa agora se chama Meta► Metaverso: entenda como funcionará o mundo virtual do Facebook

Leia mais: