clique para ir para a página principal

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e levanta US$ 145 milhões

Atualizado em -

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e levanta US$ 145 milhões Wikimedia Commons
► Em meio a preocupações sobre um possível default, Evergrande paga 'onshore' no valor de US$ 19 milhões► Evergrande emite pedido para que ação volte a ser negociada em Hong Kong

A Evergrande movimentou cerca de US$ 145 milhões com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Com isso, a companhia vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e está arrecadando mais dinheiro à medida que os prazos de pagamento de títulos adicionais se aproximam.

Conforme os registros da empresa, as operações deste mês reduziram a participação da Evergrande de 26,55% para 20,8%. Segundo a FactSet, nesta segunda-feira (08), a capitalização de mercado da HengTen era de US$ 2,43 bilhões no fechamento do pregão de Hong Kong, uma queda acentuada de um pico de mais de US$ 17 bilhões em fevereiro.

Em julho deste ano, a Tecent pagou à Evergrande aproximadamente US$ 266 milhões por 7% das ações da HengTen, aumentando sua participação na empresa para 23,9%. Portanto, agora, após a venda de ações da Evergrande, a Tencent passa a ser a principal acionista da HengTen.

A Evergrande, maior emissora de dívida com classificação de risco na China, até agora conseguiu evitar um calote realizando pagamentos de juros vencidos sobre seus títulos internacionais pouco antes do vencimento de seus períodos de carência de 30 dias. A empresa conseguiu lucrar US$ 128,5 milhões em pagamentos de cupons em outubro, mesmo mês em que vendeu dois de seus jatos particulares para arrecadar dinheiro.

Segundo a empresa de pesquisa de dívida CreditSights, no dia 11 deste mês, há outro prazo para efetuar pagamentos atrasados pela Evergrande, de US$ 148 milhões, em três conjuntos de títulos. Em relação aos US$ 82 milhões em pagamentos de juros, venceram no último sábado sobre títulos em dólar emitidos pela unidade Scenery Journey, e estão sujeitos a períodos de carência semelhantes.

A empresa vem lutando para vender outros ativos para levantar dinheiro no exterior. No mês passado, a companhia abandonou um plano para movimentar US$ 2,6 bilhões com a venda de uma participação majoritária em sua unidade de gestão imobiliária para outro incorporador chinês, e não obteve sucesso na venda de seu prédio de escritórios em Hong Kong pelo qual pagou US$ 1,6 bilhão em 2015.

Riqueza pessoal

Em outubro, a Evergrande garantiu uma extensão para o pagamento de um título inadimplente, o que ofereceu um alívio para o grupo um dia após o fracasso de um acordo para a venda de uma participação por US$ 2,6 bilhões em sua unidade de serviços imobiliários.

Segundo o provedor financeiro REDD, a incorporadora chinesa ganhou mais três meses para o vencimento de um título de US$ 260 milhões emitido pela joint venture Jumbo Fortune Enterprises, após a empresa concordar em fornecer garantia extra.

De acordo com outra fonte familiarizada com o tema, o presidente da Evergrande, Hui Ka Yan, concordou em investir sua riqueza pessoal em um projeto chinês vinculado ao título, como garantia para que seja concluído e assim fazendo com que os detentores dos títulos recebam seus pagamentos.

Relacionados:

► Em meio a preocupações sobre um possível default, Evergrande paga 'onshore' no valor de US$ 19 milhões► Evergrande emite pedido para que ação volte a ser negociada em Hong Kong

Leia mais: