clique para ir para a página principal

Long Biased, Long & Short e Long Only: conheça essas estratégias utilizadas em fundo de ações

Atualizado em -

Long Biased, Long & Short e Long Only: conheça essas estratégias utilizadas em fundo de ações Shutterstock
► Aportes em Fundos de Investimentos crescem, enquanto resgates na poupança aumentam► Fundo quantitativo: como a tecnologia é usada para maximizar resultados?

Nos últimos anos, o fundo Long Biased veio ganhando destaque, se tornando uma opção bastante procurada para expor à renda variável e diversificar a carteira dos investidores. Esse tipo de estratégia possui três vertentes: o Long Biased, Long & Short e o Long Only.

De acordo com a provedora independente de dados e análise de investimentos, Morningstar, nos primeiro nove meses de 2019, os fundos da categoria Biased renderam, em média, 20,58%, retorno acima do Ibovespa que rendeu 19,18% no período homólogo e mais de quatro vezes o CDI (4,66%).

O fundo de investimento pode ser uma boa alternativa para quem não possui muito tempo disponível ou conhecimento no mercado financeiro. Isso porque o investidor só precisa adquirir cotas e deixá-las expostas a um portfólio administrado por um gestor profissional.

Long Biased

Os fundos Long Biased são subtipos de fundos multimercados e fundo de ações. A partir disso, eles trabalham com estratégias capazes de gerar lucro tanto na alta quanto na baixa do mercado.

"O multimercado é um nível após a renda fixa. O outro nível depois dos multimercados, um pouco mais arriscado, eu chamaria dos fundos Long Biased. A diferença entre o fundo Long Biased e o multimercado é que o Biased possui uma tributação de bolso. Então, claramente, ele é um fundo onde vai ter muito mais alocação de bolsa do que o próprio multimercado", explica Felipe Arslan, sócio-fundador da Vinland Capital em conversa no +Q1Minuto, podcast do Mercado1Minuto.

O termo “long” é utilizado entre os investidores para se referir à compra, ou operar comprado. Deste modo, trata-se da operação em que se busca lucro com valorização do ativo investido. Já a palavra “biased” significa “enviesado” ou “algo com tendência”.

Para se defenderem em momentos de baixa do mercado, os Fundos Biased têm capacidade de reduzir sua exposição líquida aumentando a parcela vendida ou o caixa. Com isso, podem reduzir sua correlação com o índice Ibovespa.

Essa categoria consegue minimizar perdas ou ter resultados positivos em momentos nos quais o mercado está em queda, ou em tendências laterais.

Vale ressaltar que, por se tratarem de fundos multimercados ou de ações, as cotas não são negociadas na bolsa de valores, e sim nas plataformas das corretoras.

Funcionamento

Antes de compreender como os fundos Long Biased funcionam, é importante conhecer o conceito de aluguel de ações. A modalidade é essencial para a adoção das estratégias dos fundos de ações e multimercados biased.

Para buscar lucrar na baixa do mercado, os fundos Long Biased precisam construir posições vendidas. Isso ocorre quando se acredita na desvalorização de um ativo. Portanto, para abrir essa posição no mercado é necessário o aluguel de ações, também chamado “empréstimo de ações”.

No aluguel de papéis, o dono da ação, nomeado como “doador”, empresta seu papel por um determinado prazo para um investidor, chamado "tomador'', em troca de uma taxa. Geralmente, o doador é um investidor de longo prazo, que não pretende vender suas ações tão cedo. Entretanto, o mesmo tem o desejo de minimizar eventuais perdas com a queda dos preços ou rentabilizar a carteira, alugando-as no mercado.

Já o tomador, é um especulador que aposta na desvalorização de tal ação e deseja lucrar com esse movimento. Portanto, ele aluga as ações do doador e as vende no mercado. O objetivo é recomprá-las a um preço mais baixo para, então, devolvê-las ao doador.

Deste modo, o resultado da operação será a diferença entre o preço de venda e o preço de recompra da ação. Sendo assim, é preciso descontar todos os custos envolvidos, como taxas, o aluguel pago ao doador e outros.

Estratégias de fundos de investimento

Os fundos de ações ou multimercado também podem ser subclassificados de acordo com o tipo de estratégia em Long Only, Long & Short e Long Biased.

O Long Only é uma estratégia que opera apenas com a compra de ativos e aposta na valorização das ações adquiridas. É recomendado em tendências e cenários de alta do mercado de ações e para longo prazo. A categoria pode enfrentar volatilidades em curto e médio prazo. Em relação às escolhas de papéis, o gestor avalia aqueles que possuem maior potencial de se valorizar no futuro.

Levando em consideração o Long & Short, o fundo investe em pares de ativos, acreditando na valorização de um e na desvalorização do outro. No caso da estratégia “long”, o fundo está comprado no ativo, e “short” quando está vendido em outro ativo. Por isso, o ganho vem da diferença entre os preços de compra e venda das ações. Como podem operar nas duas pontas, esse tipo de fundo independe do movimento da Bolsa, pois consegue ganhar tanto na alta quanto na baixa.

Já o Long Biased, em primeiro momento, lembra o fundo Long & Short pela possibilidade de ter posições compradas e também posições vendidas. No entanto, no Biased a maior parte do seu capital é aplicado na compra de ações. Eventualmente, esse fundo de investimentos também pode operar vendido caso o investidor queira aproveitar as baixas futuras nos preços.

Relacionados:

► Aportes em Fundos de Investimentos crescem, enquanto resgates na poupança aumentam► Fundo quantitativo: como a tecnologia é usada para maximizar resultados?

Leia mais: