clique para ir para a página principal

After Market: saiba como funciona a negociação após o pregão comercial

Atualizado em -

After Market: saiba como funciona a negociação após o pregão comercial Pexels
► Impulsionada por entrada de novos investidores, B3 tem lucro de R$ 1,1 bi no trimestre► Em 4 anos, Bolsa dobra de valor e chega perto da marca de 4 milhões de clientes

Atualmente, com a rapidez que a vida está tomando, é comum que as pessoas mais ocupadas procurem alternativas para organizarem melhor suas vidas, inclusive a financeira. Como a Bolsa de Valores brasileira só funciona em horário comercial, fica meio difícil para alguns investidores acompanharem o pregão, seja por trabalho ou por outros motivos.

Diante desse cenário, a B3 desenvolveu uma modalidade chamada “After Market”, onde os investidores que não conseguiram negociar seus papéis em horário comercial, estão permitidos mexer em suas ações mesmo depois do fechamento da bolsa. No entanto, existem algumas regras para utilizá-lo.

O que é After Market?

O After Market trata-se de uma oportunidade a mais na negociação de ativos na Bolsa de Valores após o fechamento do pregão regular. Com isso, o objetivo da modalidade é dar uma segunda chance para que os investidores ajustem suas posições.

A medida é considerada importante, pois, sem ela, diversos investidores estariam limitados a realizar suas negociações, podendo somente efetuá-las no dia seguinte. Com isso, o After Market é uma solução tanto para aqueles que não puderam participar do pregão, quanto para os investidores que durante o dia enviaram ordens e abriram posições, mas querem ajustá-las de acordo com suas estratégias.

Regras do After Market

Embora se trate de uma extensão do horário de funcionamento da Bolsa, o After Market tem algumas regras importantes para cumprir seu propósito sem ferir a harmonia do sistema do mercado. Com isso, o período possui durabilidade de 30 minutos, após 5 minutos de pré-abertura. Durante esse tempo, quem tem ordens abertas durante o pregão regular tem a chance de cancelá-las.

Durante a fase de negociações, só é possível comprar e vender ativos do mercado à vista e que estejam listados em algum índice da B3, como o Ibovespa, por exemplo. Isso significa que não é possível operar derivativos durante o After Market, como Opções, A Termo ou Futuros, embora algumas Commodities possam ser negociadas em After Market exclusivos. Além disso, as seguintes regras devem ser ressaltadas:

  • Existe um limite de volatilidade de 2% para qualquer ativo negociado após o horário comercial;
  • A variação dos preços dos ativos durante o After Market não são consideradas no pregão regular do dia seguinte;
  • Qualquer operação finalizada durante o pregão que tenha tido início no horário comercial, configura day trade;
  • O volume de negociações por CPF durante o período é limitado em R$ 900 mil.

Como comprar e vender ações no After Market

As ordens enviadas e executadas durante o After Market acontecem conforme o mesmo procedimento do pregão regular. Ou seja, o investidor só precisa acessar o home broker da sua corretora e realizar as operações como faria normalmente, apenas considerando as regras já citadas.

As negociações podem ser feitas a qualquer momento, enquanto o After Market estiver acontecendo. Geralmente, as operações são liberadas entre 17h às 18h.

Novo horário de negociações

No dia 5 deste mês, a B3 anunciou que a partir do dia 8 de novembro, a Bolsa brasileira passará a operar em horário estendido, com pregão regular acontecendo das 10h até 18h, no horário de Brasília.

Embora o país não tenha mais horário de verão, a alteração foi realizada para que o mercado nacional se ajuste ao término do horário de verão nos Estados Unidos, que terminou no dia 7 deste mês, já que passaria a ter uma diferença de uma hora entre o fechamento das bolsas de Nova York e de São Paulo se não ocorresse o reajuste.

Com o novo horário de funcionamento, a B3 também deixará de ter o After Market devido ao término do horário de verão dos Estados Unidos.

Além disso, a B3 também informou que a negociação de contratos futuros e de opções também sofrerá mudanças.

A Bolsa não informou até quando este horário de operação será mantido, mas, geralmente, é comum ele perdurar até o início do horário de verão nos Estados Unidos, que está previsto para acontecer em 13 de março de 2022.

Relacionados:

► Impulsionada por entrada de novos investidores, B3 tem lucro de R$ 1,1 bi no trimestre► Em 4 anos, Bolsa dobra de valor e chega perto da marca de 4 milhões de clientes

Leia mais: